Banalidades

Interrogações...


Faz quase um mês que tento responder as questões sugeridas pela Srta Bia (Uma Srta. E um Blog)... não desisti da árdua tarefa, mas admito a dificuldade em nomear tais “acontecimentos, sentimentos, sensações e afins...”

 

Como devo batizar essa clara e límpida certeza de que, apesar de entender, sentimentalmente, todos as premissas do texto abaixo, provavelmente nunca encontrarei as respostas?

 

Viu só? Só me surgem mais e mais questionamentos...

 


Qual é o nome que se dá para o momento em que sua esperança dá o último suspiro? Como é que se chama o último abraço que você entrega a pessoa que ama, feliz por ela estar indo por uma rua que não cruza com a sua? Qual o nome que se dá para quando você deseja verdadeiramente toda sorte para a outra pessoa, mesmo sabendo que ela está fazendo algo errado? Qual é o nome daquele arrepio que sobe a espinha quando você se identifica com uma letra de pagode cafona? Qual é o nome do que se faz quando não se vira para trás depois de dar um último beijo e seguir seu caminho? Qual é o apelido carinhoso que você deu para aquela dor profunda e oca, cor violeta-hematoma, que vive próximo ao seu externo e que o lembra de sentir-se vivo em alguns dias?

(C. Lispector: Se recebo um presente dado com carinho por pessoa de quem não gosto — como se chama o que sinto?)”

 


Ao menos, compartilho com vocês dos questionamentos que me foram transmitidos (sem dolo) pela Srta. Bia, e aproveito para fazer a indicação do blog. Aqui

 

Beijos, abraços e excelentes vibrações neste carnaval...

 

Antônio J. Xavier                                 

Lição de vida... Eu quero ser Rocky Balboa!!


Amo cinema. Amor mesmo... daqueles que me fazem assistir dos mais diversos tipos de filmes e encontrar pontos positivos e negativos em tudo que vejo...

 

Ontem à noite assisti “Rocky Balboa”. Não vou entrar em detalhes, mas expresso humildemente minha surpresa: subestimei o velho “sly. Stallone, que escreveu o roteiro, produziu e dirigiu o filme, não faz feio. Pelo contrário. Vibrei no meio do cinema como vibro num estádio de futebol. Verdade. Redescobri um ídolo e vi nele um ser humano como eu... só que muito mais forte, digno e de elevado espírito.

 

Se você não é fã da franquia “Rocky”, desconsidere tudo que digo. Você vai odiar o filme. Mas se você, como eu, cresceu vendo o “garanhão italiano” apanhando feito um condenado e sempre se levantando, soco após soco... ahhhhh... prepare-se para voltar no tempo e lembrar, finalmente, porque, por milhões de “jab’s, cruzados e diretos”, você tanto adorava aquele lutador de fala simples e jeito tosco!!!!

 

Rocky é uma alegoria da vida... em todos os sentidos. Ele é dor e alegria, vitórias e derrotas, vida e morte... num dos últimos monólogos do filme, um dos melhores textos que já presenciei em meus anos de vício cinematográfico (isso de um fã declarado de nomes como S. Kubrick e F. F. Coppola e dos irmãos Cohen). Todo homem e mulher deveria, ao menos um vez na vida, ouvir isso de alguém:

 

“Ninguém bate mais forte do que a vida. Ela te deixará de joelhos (...) A vida irá te bater até sangrar. E o que importa não é sua capacidade de revidar ou culpar os outros pelo seu infortúnio e sim de suportar a surra e se manter de pé, não importando a força do soco...”

 

Se Rocky “Stallone” Balboa diz... depois de tanta porrada da vida, quem sou eu para duvidar?!

 

Pode arriscar... vem e bate forte!!!! Posso até cair, mas no momento seguinte estarei de pé, mais forte, mais concentrado e mais vitorioso!!!!! It ain't over 'til it's over...

 

Rocky Balboa está fazendo escola...


Confissão...


“Mea culpa”...

 

“Sou homem, mas não escondo: não estranha que 99% do gênero joga assim até aprender que isso é palhaçada.
Os homens falam da dubiedade das mulheres, mas são os mais medrosos e por isso mesmo, os mais inexplicáveis...
Todo mundo tenta entender as mulheres...
Já percebeu que ninguém NEM tenta entender os homens?

É porque não dá mesmo...”


A presente confissão escapou há alguns dias, enquanto visitava um blog dos mais interessantes ( Silêncio - uma garota de conceitos sólidos e maturidade extraordinária, em tão tenra idade). A espontaneidade da afirmação só reforça sua veracidade, embora espere que a alegação não venha a ser usada contra mim no futuro...

 

Beijos e abraços galera...                                           

Sem comentários...


Só pode ser brincadeira. "Tá de onda" com a minha cara...


Imagem retirada do excelente “blog do Tas”. Aqui

Beijos e abraços pessoal...

Antônio

Made in U.S.A.


Leis Absurdas norte-americanas...

O desembargador baiano Antônio Pessoa Cardoso trouxe recentemente uma relação de leis absurdas em vigor nos EUA (baseando-se na obra de um ex-magistrado norte-americano - David Crombie). Algumas são bem interessantes (e engraçadas), vejam só:

- Na Califórnia, para combater o terrorismo, foi promulgada uma lei que fixa em 500 dólares a multa para quem explodir bomba nuclear nos limites do território municipal;

- No Texas, uma lei obriga os bandidos a avisarem às suas vítimas, com antecedência de 24 horas, sobre o crime que pretende cometer. No mesmo estado, na cidade de Kingsville, há lei que proíbe os porcos de fazerem sexo dentro do aeroporto e os macacos de andarem de ônibus;

- Para considerar o homossexualismo ilegal, o Estado da Virgínia editou lei proibindo o sexo anal, oral e a relação sexual diversa da de "papai-e-mamãe". Ah!... tb é proibido fazer cócegas nas mulheres;

- Na Pensilvânia, existe uma lei que proíbe as pessoas de cantarem enquanto tomam banho. Outra lei, em Pittsburg, considera ilegal dormir dentro da geladeira;

- Em Connecticut, o ciclista não pode ultrapassar a velocidade de 100 km/h sob pena de ser parado pela polícia e multado;

- Em Montana, mulheres desacompanhadas não podem pescar aos domingos;

- Na Pensilvânia, as donas de casa não podem esconder sujeira debaixo do tapete e os homens só podem comprar bebida com autorização por escrito das esposas;

- Em Massachusetts, é ilegal dormir sem tomar banho;

- Em Nova Orleans, Lousiana, há uma lei que proíbe amarrar jacaré em hidrante;

- Em Utah, é ilegal não beber leite...


Tem muito mais aqui:  Leis Ridículas 1 e Leis Ridículas 2

Antônio J. Xavier                             

Sugestão de leitura...


 (*)

Reproduzo um pequeno diálogo (meu preferido - pg 150):

Ka: "Há dois tipos de homem", disse Ka em tom professoral. "O primeiro não se apaixona antes de ver como a jovem come um sanduíche, como ela penteia o cabelo, com que tipo de bobagem ela se preocupa, por que ela tem raiva do pai, o que as pessoas comentam sobre ela. O segundo tipo de homem - aquele no qual me enquadro - só se apaixona por uma mulher quando não sabe quase nada sobre ela."

Ipek: "Em outras palavras, você se apaixonou por mim porque não sabe nada sobre mim? Você acha mesmo que pode chamar isso de amor?"

Ka: "Se você se entrega por inteiro, é assim que acontece."

Ipek: "Quer dizer que quando você souber como eu como um sandíche e o que uso no cabelo, deixará de me amar."

Ka: "Não, porque a essa altura a intimidade que se criou entre nós se aprofundará, transformando-se num desejo que envolverá nossos corpos, e estaremos ligados para sempre por nossas lembranças felizes".


(*) "Neve". Autor: Orhan Pamuk. Vencedor do Prêmio Nobel de Literatura em 2006.

Uma ótima semana a todos!!!!

Antônio J. Xavier




[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL , Nordeste , ARACAJU , Homem , de 20 a 25 anos , Portuguese , English , Livros , Cinema e vídeo , Musica, Direito e Política
MSN - tonhoverdao@hotmail.com

 
Visitante número: